Telefone: (+351) 219 154 600

Sistema Supressão Incêndios ARGONITE

A proteção contra incêndios de espaços confinados que encerrem valores estratégicos ou equipamentos com elevado valor material é uma questão primordial, para garantir a continuidade das atividades económicas, a salvaguarda da informação e ainda para acautelar os valores investidos.

O sistema extinção de Incêndios por ARGONITE, desempenha um papel importante na indústria da proteção contra incêndios, graças às suas imensas vantagens técnicas.

O Sistema extinção de incêndios por ARGONITE é um conceito e corresponde a um gás perfeito e inerte que permite a supressão de incêndios por redução do teor de Oxigénio presente na atmosfera, uma condição designada por hipóxia aguda, caracterizando-se por ter um Potencial Depletivo do Ozono (PDO) de Zero e um Potencial de Aquecimento Global (PAG) de Zero, dois fatores de elevada importância ambiental, perfeitamente seguro para proteção de áreas com presença humana.

Em caso de incêndio o ARGONITE® é injetado de forma progressiva no volume protegido, tipicamente para uma concentração de 40% por volume, com o objetivo de reduzir o teor de O2 – normalmente 20,8% p.v. – para níveis entre os 10 e 14% p.v., valor que deve ser atingido decorridos 60 segundos, que não suporta a combustão, mas não impede todavia a presença humana.


Descrição

Em caso de incêndio o sistema de extinção de incêndios por ARGONITE é descarregado de forma progressiva no volume protegido, tipicamente para uma concentração de cerca de 40% por volume, com o objetivo de reduzir o teor de O2, normalmente 20,8% p.v., para níveis entre os 10 e 14% p.v., valor que deve ser atingido decorridos 60 segundos que, não suportando a combustão, não impede todavia a presença humana.

Contrasta com os gases sintéticos bifásicos (fase líquida + fase gasosa), cujo processo de extinção se baseia numa reação química térmica que interfere com os radicais livres e que dá origem a sub-produtos extremamente tóxicos e corrosivos, o ARGONITE® não deixa quaisquer resíduos após a sua descarga, pelo que não causa quaisquer prejuízos sobre os equipamentos á posteriori nem carece de quaisquer operações de limpeza.

Contrariamente ao que acontece com o gases sintéticos, o ARGONITE®, quando descarregado para o ambiente, não impede a visibilidade devido à condensação provocada pelo seu brusco arrefecimento, um fator de grande importância para a segurança das pessoas presentes.

Não enferma dos problemas associados aos agentes de extinção sintéticos que no seu processo de decomposição térmica libertam, regra geral, grandes quantidades de sub-produtos, normalmente extremamente tóxicos e agressivos, que a médio prazo vão provocar a corrosão dos equipamentos contidos nos espaços protegidos causando-lhes avarias sistemáticas, estas já não cobertas por quaisquer seguros eventualmente existes. Entre outros, produtos como o Bromo ou o Ácido Fluorídrico, emergentes da decomposição térmica dos agentes de extinção, são uma constante.

O ARGONITE®, uma mistura em partes iguais de gases naturais Azoto + Argon (N2 + Ar) é completamente adequado para extinguir incêndios das classes A, B e C em espaços confinados segundo a filosofia da “inundação tal” e, porque o seu peso molecular está muito próximo do ar atmosférico, é mais persistente que outros gases usados individualmente, como p.e., o Azoto ou apenas o Argon, que tendem a estratificar na atmosfera de acordo com a sua densidade, o que permite reduzir substancialmente a necessidade de se hermitizar de forma muito aprofundada os espaços protegidos, uma tarefa que se pode tornar particularmente dispendiosa.

O ARGONITE®, tratando-se apenas de uma mistura de gases naturais, tem um custo irrisório quando comparado com os gases sintéticos, um fator de extrema importância em caso de descarga e ainda e sempre que seja necessário testar hidrostaticamente os cilindros destinados à armazenagem dos gases, o que deve ser feito obrigatoriamente de 10 em 10 anos.

As suas principais aplicações são na proteção de:

Sistemas Controlo Tráfego & Sinalização Aeroportos/Caminhos Ferro;
Laboratórios;
Física/Química;
Salas Controlo;
Bancos;
Salas Quadro;
Arquivos e Museus;
Bibliotecas;
Altos-fornos;
Teatros;
Cofres Valores Mobiliários;
Salas Elétricas;
Salas Valores Mobiliários;
Telecomunicações;
Arquivos Informáticos;
Centros Processamento Dados;
Salas Técnicas em Navios;
Galerias Arte;
Instalações Petroquímicas;
Laboratórios Farmacêuticos;
Equipamentos Eletrónicos.

Adicione um comentário